sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Ancião mais velho da CCB

Sr. Renor Custódio (ancião)
Sábado, 17 de setembro de 2011
Gente que faz a diferença...

Renor Custodio...

“-Ajudar as pessoas é receber a benção divina de nosso Pai” - comenta com o sorriso nos olhos o carismático

Renor Custódio, um dos moradores mais antigos de nossa cidade e que a viu crescer de fato. Nascido em Ribeirão Bonito, interior do Estado, mudou-se para São Paulo ainda menino. Casou-se, teve 5 filhos, 18 netos, sem contar os bisnetos e o tataraneto que aguarda para o próximo ano. Ficou viúvo e casou-se novamente com a simpática Dona Nair, com quem divide a vida há 15 anos com muito amor, companheirismo. Explica que o maior milagre de sua vida foi receber a graça de Deus pela Congregração
Cristã no Brasil, quando ingressou aos 18 anos de idade. Hoje, é considerado pela Igreja como “Ancião”, que é a autoridade máxima dentro da instituição. Foi cooperador(que é similar ao Pastor) por aproximadamente 70 anos.

Com 97 anos de idade, Renor Custódio é o Ancião mais velho dentre todas as Congregações. Sua generosidade e a vontade em ajudar as pessoas, colabora para os muitos enfermos que visita nos hospitais, nas residências e nos cultos que realiza.

É uma personalidade forte e marcante, mas de voz serena e carregada de muita sabedoria e simplicidade. Questionado sobre algum milagre que se tenha feito presente, comenta dois casos. “-O que mais o marcou foi de um menino que, chegou a igreja imóvel, não falava, não tinha vida e isso aos 6 anos de idade, e que durante as orações foi melhorando até que curou-se daquilo que tinha”. Outro caso surpreendente foi de um amigo que estava com Câncer em fase terminal e que foi chamado para visitá-lo. “Ele tinha apenas três dias de vida, e pedimos a Deus nosso Pai e a Jesus, que nos desse a Graça para ele. Milagrosamente, alguns dias depois o homem saiu curado daquele hospital do Brás, nunca me esqueço...”.

Ele orgulhosamente conta que, foi presenteado anteriormente pelos vereadores Oswaldo Leite e Waldir Salmeron, em 1994, com a medalha "Infante Dom Henrique”, pelos serviços prestados a coletividade, como reconhecimento pelos seus dotes morais, cívicos e sociais e culturais oferecidos a cidade. Em última pergunta, peço que o Sr. Renor deixe uma mensagem aos poaenses e ele diz: “- Muito obrigado ao povo poaense, que tem me dado esta alegria durante estes anos em que estou aqui. Agradeço pela oportunidade e pelo carinho de todos os meus amigos, familiares e as bênçãos que Deus me concedeu, pois toda honra e toda glória pertenche a Deus, em nome de Jesus Cristo”.

Simplicidade, generosidade e caráter são algumas das inúmeras qualidades do simpático senhor Renor Custodio, que é sem dúvidas gente que faz a diferença neste planeta azul

Nenhum comentário:

Postar um comentário